Nota sobre o Coronavirus

O Instituto Confúcio na Unicamp informa que está atento aos desdobramentos da infecção pelo Coronavirus e que tem por objetivo contribuir, no que for possível, com nossos alunos e professores. O calendário de aulas e inscrições estão mantidos e até o momento, não havendo mudanças significativas. Nossos professores que estão na China em férias estão seguindo as orientações da OMS e do Governo Chinês e, ao chegarem ao Brasil, passarão por período de quarentena.
 
Aproveitamos para reforçar os três cuidados básicos, que podem ser lidos na íntegra na nota da FCM/Unicamp:
 
1) Higiene frequente das mãos;
2) Cobrir boca e nariz;
3) Evitar contato próximo com pessoas que apresentem os sintomas.
 
Novas informações e avisos poderão ser encontradas aqui e em nosso site.
 
————————————————————————————————————-
 
Nota Informativa à Comunidade Universitária sobre a epidemia de CORONAVIRUS (2019-nCoV)
 
A Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp, com o objetivo de contribuir para o melhor entendimento, no limite das informações e conhecimento disponíveis, informa à
Comunidade Universitária as recomendações sobre a epidemia de coronavírus. Reiterase que muitas das recomendações são perenes (vide itens 4.i; 4.ii; 4.iii), porém, outras podem ser modificadas no transcorrer e evolução da epidemia (restrição a viagens internacionais, por exemplo). Deste modo, essas recomendações são interinas,
provisórias, e que na eventualidade de mudanças epidemiológicas, serão revistas.
 
1. Em 30 de janeiro de 2020, a Organização Mundial da Saúde declarou a epidemia de coronavírus uma emergência de saúde pública global, o que se traduz em um risco à
saúde mundial e que, cada País, deve elaborar um Plano para o enfrentamento da epidemia;
 
2. Não há, até o momento, recomendação formal para restrição a viagens internacionais.
Orienta-se o bom senso, pesando os riscos e os benefícios, necessidade ou obrigatoriedade de viajar à China;
 
3. Aos docentes, servidores, pesquisadores e alunos que estão na China no momento, recomenda-se que sigam estritamente as orientações das autoridades de saúde locais;
 
4. As recomendações gerais para redução da exposição e transmissão do coronavírus, bem como de outros patógenos com transmissão por gotículas, incluem:
(i) higiene das mãos com frequência, através de fricção de ambas mãos com álcool gel ou lavagem das mesmas com água e sabão;
(ii) cobrir boca e nariz com lenço de papel ou o cotovelo flexionado ao tossir ou espirrar (descartando imediatamente e fazendo higiene das mãos) e,
(iii) evitar contato próximo com qualquer pessoa que esteja apresentando sintomas respiratórios associados a febre e tosse.
 
5. Membros da Comunidade Universitária que estejam retornando de viagem à China ou de outras áreas afetadas (verificar dados atualizados em https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/situationreports/) e que tiveram contato com casos confirmados ou tiveram exposição a fontes potenciais de contaminação, devem manter observação rigorosa das seguintes recomendações:
(i) Preferencialmente, mantenham um registro diário de temperatura por até 14 dias após a saída do país visitado ou, caso não seja possível, fiquem atentos ao surgimento dos
principais sintomas, quais sejam, febre (temperatura axilar acima de 38°C) e tosse ou dificuldade para respirar;
(ii) Aqueles que apresentarem febre, tosse ou dificuldade respiratória devem procurar atendimento no Centro de Saúde da Comunidade (CECOM -https://www.cecom.unicamp.br/), informando, no início do atendimento, que estão retornando de viagem à China;
(iii) Pessoas que retornaram de área com transmissão sustentada do novo coronavírus na China, mesmo que esteja sem sintomas e necessitem circular no campus da Universidade, devem utilizar máscara de proteção por até 14 dias após a saída da área visitada;
(iv) Os membros da Comunidade Universitária que se mantiverem assintomáticos por até 14 dias após a saída das áreas afetadas devem ser considerados como fora de risco e a vigilância por sintomas pode ser cessada.
 
A Nota Informativa será atualizada mediante novas informações que forem surgindo
durante a evolução da epidemia.
 
Campinas, 31 de janeiro de 2020.
Faculdade de Ciências Médicas
Universidade Estadual de Campinas