Presidente Xi Jinping no G20: Promoção de uma economia mundial inclusiva

g20_thumb

Por Zhang Huizhong, Diário do Povo

 

O 11ª Cúpula do G20 será realizada na cidade chinesa de Hangzhou entre os dias 4 e 5 de setembro. Depois que a China foi anunciada em 2014 como anfitriã da Cúpula do G20 de 2016, o presidente chinês Xi Jinping tem feito uma série de comentários sobre o evento em Hangzhou, elaborando uma visão chinesa sobre a conferência, oferecendo conselhos sobre o desenvolvimento do G20, da economia mundial e da governança da economia global.

 

Manter, construir e desenvolver o G20

 

A China tem a confiança necessária para desempenhar o papel de país anfitrião da Cúpula do G20 de 2016, e de membro da troika no período entre 2015 e 2017, e irá trabalhar em conjunto com todas outras partes para manter, construir e desenvolver o mecanismo do G20 de forma satisfatória.

(A 16 de novembro, 2014, na segunda sessão da Cúpula do G20 de Brisbane)

 

Agarrar quatro áreas-chave da economia mundial

 

Na base da situação corrente e da expectativa de todos os interessados, a China definiu o tema da cúpula de 2016 como “Construir uma Economia Mundial Inovadora, Revigorada, Interconectada e Inclusiva”. Esperamos continuar a trabalhar para a cúpula em quatro áreas-chave:

Primeiro, temos que transformar os padrões de crescimento em meios inovadores, com destaque particular na procura de reformas e da inovação. Devemos criar e agarrar novas oportunidades para promover o potencial do crescimento da economia global.

Em segundo lugar, precisamos de melhorar a governança econômica e financeira global, aumentar a representatividade dos mercados emergentes e países em desenvolvimento, e reforçar a capacidade da economia mundial contra riscos.

Terceiro, precisamos de promover o comércio e investimento global para estimular o crescimento e construir uma economia mundial aberta.

Em suma, necessitamos de promover o desenvolvimento inclusivo e interconectado, implementar a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, eliminar a pobreza, e realizar o desenvolvimento comum.

(A 16 de novembro de 2015, no almoço de trabalho da Cúpula do G20 de Antalya)

 

Consolidar o papel do G20 como a principal plataforma da governança econômica global

O G20 está presenciando a transição de um mecanismo de resposta a crises para um de governança a longo prazo. Com a alteração das discussões na cúpula de questões de curto prazo para o longo prazo, as necessidades de coordenação da dificuldade da política macroeconômica e da coordenação para a cooperação mais forte entre os membros do G20 foram incrementadas. Precisamos de trabalhar em espírito de parceria para realizar uma boa transformação do G20 e a consolidação do seu papel como principal plataforma da governança econômica global.

(A 16 de novembro, 2015, no almoço de trabalho da Cúpula do G20 de Antalya)

 

Abertura, transparência e inclusão

O G20 pertence a cada um dos membros. Na preparação da Cúpula de Hangzhou, a China irá insistir numa atitude de abertura, transparência e inclusão, e reforçar a comunicação e coordenação com todos os membros para atualizar, fortalecer e desenvolver o G20

 

Cooperação crucial para superar crise financeira

O G20 foi criado durante a fase mais crítica da crise financeira internacional de 2008, demonstrando a determinação dos membros para reativar a economia global. Deste modo, o G20 se tornou no fórum principal para a cooperação econômica internacional. Olhando para trás, acredito que o fruto mais valioso criado por este processo é o estabelecimento de uma parceria estreita entre nós, que nos permitiu juntar esforços para superar um período difícil. Isto prova que em um mundo de globalização econômica profunda, a cooperação é o caminho certo para os países enfrentarem os desafios atingirem o desenvolvimento comum.

(30 de novembro de 2015, discurso sobre a Cúpula do G20 2016 em Hangzhou)

Agir com uma visão ampla, entregar resultados concretos

 

Enquanto fórum importante para a cooperação entre países desenvolvidos, mercados emergentes e países em desenvolvimento, o G20 desempenha um papel importante para liderar e promover a cooperação econômica internacional. Ele deve agir com uma visão ampla e atingir resultados concretos. Deve abordar questões críticas que afetem a economia global e se dedicar à promoção do crescimento forte, sustentável e equilibrado.

(30 de novembro de 2015, discurso sobre a Cúpula do G20 2016 em Hangzhou)

 

Garantir o crescimento econômico para beneficiar povos de todos os países

Devemos abraçar a visão de uma comunidade global com futuro compartilhado, conectividade econômica melhorada e intercâmbio entre países. A governança econômica e financeira global deverá ser também aperfeiçoada, a fim de enfrentar a desigualdade e o desequilíbrio no desenvolvimento global, garantindo que os benefícios do crescimento econômico sejam equitativamente partilhados por povos de todos os países.

(30 de novembro de 2015, discurso sobre a Cúpula do G20 2016 em Hangzhou)

 

Reunir a sabedoria, formar a sinergia

No decurso de fazer preparações para a Cúpula do G20 2016, a China trabalhará juntamente com todas as partes envolvidas no espírito da cooperação ganha-ganha. Devemos reunir a nossa sabedoria e formar sinergias, concretizar os resultados da Cúpula da Antália e de todas as cimeiras anteriores, e promover conjuntamente a cooperação econômica internacional.

(30 de novembro de 2015, discurso sobre a Cúpula do G20 2016 em Hangzhou)

 

Focalizar no desenvolvimento

 

A China impulsionará a Agenda para o Desenvolvimento Sustentável 2030 por meio da promoção da Cúpula do G20 para focalizar no desenvolvimento e impulsionar a construção conjunta da inciativa de “Um Cinturão e Uma Rota”.

(7 de julho de 2016, encontro com o secretário-geral das Nações Unidas Ban Ki-moon em Beijing)

 

Confiança em todo mundo, impulso no crescimento econômico global

O G20 é uma plataforma essencial para a governança econômica global. Sob as circunstâncias atuais, no papel das duas maiores economias do mundo, a China e os Estados Unidos devem realizar uma cooperação estreita e promover juntos a Cúpula do G20 em Hangzhou para obter resultados positivos, exteriorizar a confiança em todo o mundo e injetar um impulso para o crescimento econômico global.

(25 de julho de 2016, encontro com a assistente do presidente dos EUA para assuntos de segurança nacional Susan Rice em Beijing)

 

Deixe uma resposta